2 Como as unhas denunciam problemas de saúde

UnhasNos tempos atuais, a manicure, mais do que trabalhar com a beleza, tornou-se uma profissional da saúde.
Por isso, é importante que ela fique atenta a certos aspectos que as unhas das clientes podem apresentar, pois alguns deles são características de doenças que devem ser tratadas o quanto antes.
Alterações pulmonares, pólipos nasais, anemia, síndrome inflamatória do intestino e doenças do fígado, podem provocar alterações nas unhas.
Em alguns casos, essas alterações podem levar as pessoas a procurar assistência médica, com expectativa de trazer à tona, condições não diagnosticadas anteriormente. Em outros, o estado das unhas de um paciente vai ajudar o médico esclarecer o que está em jogo.
Fique atenta a alguns exemplos de problemas de saúde que aparecem nas unhas:
A cor base da unha de indivíduos saudáveis deve ser rosa claro. As que são brancas ou esbranquiçadas, podem sugerir anemia ou alguma doença hepática.
Unhas brancas com ponta escura pode ser um sinal de envelhecimento, mas também pode ser sinal de insuficiência cardíaca congestiva, diabetes ou doença hepática.
Problemas renais são suspeitos em condição conhecida como meia-e-meia haste, em que a parte inferior da unha é branca, mas uma parcela para a ponta da unha é rosa.
Unhas azuladas podem indicar falta de oxigênio, sinal de uma pessoa pode estar sofrendo do pulmão. Unhas verdes podem sugerir infecção por Pseudomonas aeruginosa, uma bactéria que é comum no meio ambiente. Problemas respiratórios – como pólipos nasais e sinusite crônica - podem desencadear a síndrome das unhas amarelas, considerada rara.
Unhas espessas, disformes e turvas são geralmente sinal de infecção por fungo. Quanto mais cedo forem tratadas, melhor. É difícil de tratar.
A preocupação deve ocorrer se alguém desenvolve uma nova pigmentação nas unhas, assim como um novo sinal sobre a pele. Neste caso é melhor procurar um dermatologista para ver se é um melanoma ou se é apenas uma batida
Se notar uma mudança nas suas unhas, é razoável que vá verificá-la, mas não se preocupe sobre isso. Há muitas coisas que acontecem nas unhas que não têm nada a ver com quaisquer condições citadas no texto. Fotos podem ser acessadas no site da Clínica Mayo, dos EUA: http://www.mayoclinic.com/health/nails/WO00055
Fonte: Site .bsg-cabeleireiros.com

0 Unhas enfraquecidas

O enfraquecimento das unhas é uma das reclamações mais constantes nos consultórios dermatológicos e as mulheres são as principais vítimas desse mal porque estão mais expostas aos agentes agressores tais como excesso de contato com água, produtos de limpeza, acetona e esmaltes. Além disso, doenças como o hipotiroidismo, anemias, dieta inadequada, carência de vitaminas, regimes de emagrecimento e reserva de ferro baixa no sangue podem causar o problema. Colocar muita força na hora de digitar também é uma causa muito freqüente.

Segundo a dermatologista Dra. Carla Albuquerque, as pessoas devem procurar ajuda médica quando a unha quebra com facilidade e sai em camadas, o que cientificamente é conhecido por onicosquizia. "O ideal é que as mulheres procurem orientação dermatológica para investigar e determinar os fatores causadores para poder afastá-los e ou tratá-los".

Portal: Há pessoas que mesmo não tendo contato com os agentes agressores reclamam de unhas fracas. Nesses casos existe a possibilidade de hereditariedade?
Dra. Carla: Há a possibilidade de participação da genética nesses casos, mas o mais comum é que outros fatores estejam contribuindo para o enfraquecimento das unhas. Doenças como hipotireoidismo, anemia, dieta inadequada, carência de vitaminas como a biotina, regimes de emagrecimento, baixa reserva de ferro no sangue podem causar unhas fracas. Colocar muita força na hora de digitar também é uma causa. Uma avaliação minuciosa do histórico da pessoa e exames de sangue podem ser necessários para a determinação da(s) causa(s).
Portal: A senhora recomenda que as pessoas deixem as unhas sem esmalte ao menos uma vez por semana. Por que?
Dra. Carla: O esmalte pode determinar um ressecamento da lâmina ungueal e contribuir para o enfraquecimento das unhas. Deixá-las sem esmalte e usar um hidratante específico ajuda a fortalecê-las.

Portal:
O ato de lixar as unhas pode contribuir para que elas fiquem quebradiças?
Dra. Carla: Sim, pode deixá-las mais quebradiças, por conta do atrito. O ideal é apenas poli-las.
Portal: Unhas manchadas indicam algum tipo de doença?
Dra. Carla: Podem indicar doenças “locais” como micoses e até doenças sistêmicas. É importante procurar um dermatologista para determinar a causa das manchas.

Portal: Unhas quebradiças são sempre indicativo de alguma doença?
Dra. Carla: Não. Podem ser apenas um reflexo de excesso de contato com agentes agressores externos, como esmaltes, acetonas, excesso de contato com água, etc.
Dra. Carla Albuquerque
A Dra. Carla Albuquerque é membro efetivo da Sociedade Brasileira de Dermatologia
Mais informações pelo telefone: (11) 3845-2745 / 3045-9258 ou no site: www.carlaalbuquerque.com.br

Fonte: Site bsg-cabeleireiros.com

0 Cores de esmaltes para primavera-verão 2009

Tendência ImpalaA estação primavera/verão 2009 promete mostrar mulheres de unhas muito coloridas, divertidas e sensuais. Dentro desse arco-íris de nuances, uma das que mais se destaca é a azul, um vestígio do inverno que continua na próxima temporada. Ele surge em tons que passeiam pelos claros e se estendem até os mais fortes.

Os
dourados também serão hits, combinando com a pele bronzeada da brasileira. As mulheres poderão abusar das cores e do brilho. O esmalte promete ser encarado como um acessório, como se fosse um brinco ou um anel.

Para estar sempre na moda e não correr o risco do esmalte descascar em plena luz do dia, Patrícia Porta, coordenadora do Clube da Manicure da Impala, dá dicas valiosas:

- O esmalte precisa ser aplicado em unhas bem secas. Portanto antes de esmaltá-las, limpe-as bem com soro fisiológico, para retirar qualquer resíduo de cremes. Depois, passe uma base antes do esmalte.

- Usar o mega shine é essencial, pois é um verniz de unhas que segura o brilho do esmalte e aumenta a durabilidade.

- Atenção, com alguns cremes e protetores solares que poderão alterar a cor do esmalte.

Fonte: Site bsg-cabeleireiros.com

1 13 segredos para salvar as suas unhas

Conheça soluções simples e práticas para exibir unhas bem cuidadas e bem pintadas

1.Massagens nas unhas
Faça pequenas sessões de massagens diárias, usando óleo de cravo-da-índia, ingrediente bom para amaciar as cutículas.

2. O corte certo

O formato oval é o melhor para unhas fracas, porque quebra com menos facilidade.

3.Coma corretamente

Dê preferência a alimentos ricos em ferro e proteínas, como carne, leite e queijo, e vitamina A, presente no espinafre, na couve e na sardinha.

4. Modere o removedor

Use removedor de esmalte apenas uma vez por semana, para evitar que suas unhas fiquem ressecadas, frágeis e quebradiças.

5. Evite acetona

Retire o esmalte com removedores específicos, que contêm substâncias hidratantes e são melhores que a acetona.

6. Sem encravar

Para evitar que a unha encrave, não corte a beirada.

7. Deixe-a forte

Não lixe a unha logo depois do banho, porque elas ficam mais sensíveis e podem quebrar com muita facilidade.

8. Cuidado mensal

Pelo menos uma vez por mês, lixe também a superfície das unhas, bem delicadamente e com a parte mais fina da lixa, para retirar as impurezas e as células mortas.

9. Sem ondulações

Para deixar a superfície das unhas sem aquelas ondulações ou descamações, passe um pouco de óleo secante ou óleo de cravo.

10. Sem mancha branca

Acabe com as manchas brancas das unhas aplicando óleo de cravo diariamente nelas, até que os pontinhos manchados desapareçam por completo. Durante esse período, é melhor deixar o esmalte de lado.

11. Faça-a respirar

Deixe o esmalte nas unhas por no máximo cinco dias, para evitar que elas fiquem fracas e sem vida.

12. Proteja com óleo

Pingue óleo secante para proteger as unhas. Depois, massageie uma por uma e lave-as em água corrente. Só depois é que você deve aplicar o esmalte.
13. Unhas de molho
Sempre que possível, deixe as suas unhas de molho por 15 minutos em azeite morno num recipiente de plástico. Esse truque é bom para prevenir descamações e rachaduras.
Fonte: Site M de Mulher

2 Alise os cabelos sem botar a sua saúde em risco



Substituto do formol para alisar cabelos também faz mal à saúde



Ninguém precisa ser especialista em cabelo para saber que o formol faz mal à saúde. Depois de tanto se falar nos perigos dessa substância, os salões passaram a fazer alisamento usando outro produto químico, o glutaral aldeído. O problema é que o substituto é... dez vezes mais forte que o formol! Essa substância é tão tóxica que costuma ser usada para esterilizar instrumentos médicos, alerta Maria Fernanda Gavazzoni, diretora da Sociedade Brasileira de Dermatologia. O contato com o glutaral pode causar câncer, cegueira e queimaduras. Para ter cabelos lisos, sem colocar a saúde em risco, basta tomar alguns cuidados.

Evite ciladas no salão

. As soluções liberadas para o alisamento de cabelo são: hidróxido de sódio, hidróxido de cálcio, hidróxido de guanidina e produtos à base de tioglicolato. Leia atentamente a embalagem dos produtos e desconfie de alisamentos muito rápidos e baratos.

. Peça ao cabeleireiro para fazer a mistura na sua frente e veja se a embalagem tem o carimbo da Agência Nacional de Vigilância Sanitária.

. Não se iluda com o perfume: rosas, morangos e chocolates não são capazes de alisar os fios.


Por que o glutaral aldeído é perigoso?

Por que o glutaral aldeído é perigoso? . É um conservante parecido com o formol, usado na desinfecção hospitalar e esterilização de instrumentos médicos contaminados por vírus.

. De uso restrito, ele é tão forte que os profissionais que o manipulam devem usar roupas especiais e máscara contra gases químicos.

. Nos salões, o glutaral é aquecido pelo uso da chapinha, exalando um gás venenoso. Os danos são irreversíveis.


Perigos do alisamento com glutaral aldeído

Os sintomas da intoxicação pelo glutaral aldeído podem surgir durante a aplicação do produto ou logo depois. Abrir a porta ou a janela do ambiente, para dissipar o cheiro forte, não elimina o perigo, explica Maria Fernanda Gavazzoni. E não são apenas as clientes que sofrem os efeitos nocivos: os danos são ainda mais devastadores para o profissional que aplica a química. Veja as áreas mais afetadas pela substância:

Descamação, coceira e queimaduras de até terceiro grau. Detalhe: no lugar da queimadura, o cabelo não volta a nascer!

Garganta e pulmões

Falta de ar, tosse, catarro e rouquidão, além de bronquite.

Cérebro

Problemas de fala e movimento, perda de memória e falta de coordenação motora.

Nariz

Perda de olfato e irritação da mucosa.

Olhos

Irritação, conjuntivite e cegueira momentânea.



Fonte: Site M de Mulher

Página Anterior Próxima Página Home
 

Copyright © 2011 Blue Jeans! Elaborado por Marta Allegretti
Usando Scripts de Mundo Blogger